Exposição Mulher Este Ser Multifacetado

||


A Exposição: "Mulher - Este ser Multifacetado" teve início no dia 08 de março de 2015 e segue até o dia 03 de maio.  Realizada no Museu da Fotografia Cidade de Curitiba, a mostra reúne foto-poemas de escritoras curitibanas pertencentes ao grupo "Meninas que Escrevem em Curitiba". 


Entre as participantes do evento com curadoria da também escritora Susan Blum, estão: Andréia Carvalho, Alexandra Barcellos, Carla Ramos, Clarissa Graci, Elieder C. da Silva, Francine Cruz, Joyce Bianchini, Mari Quarentei, Maria Lorenci, Miriam Adelman, Neyd Moningelli, Rita Delamari, Rosa Leme, Rosalina C. Carvalho, Samantha B. Santana, Shirley P. dos Santos, Vanice Zimerman e Yvette Pais.



No dia 08/03, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher houve declamações de poesias, apresentações de dança, divulgação de livros, músicas, sorteio de obras, além da abertura oficial da exposição de trabalhos impressos e foto-poemas, que permanecerão até 03/05/15.

Vale a pena conferir!

Informações:
Museu da Fotografia Cidade de Curitiba 
Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 533, Solar do Barão - Centro - Curitiba/PR
Ingressos: gratuito
Horários: segunda à sexta das 09:00 às 18:00 horas.
               sábados e domingos das 12:00 às 18:00 horas.




















Entrevista ao Programa Toda Tarde - TV Transamérica

||
No dia 02/03/2015 estive no programa Toda Tarde da TV Transamérica (Canal 59 UHF) falando sobre o Lançamento do meu novo livro "A Casa dos dois Amores" e sobre minha carreira literária.
O apresentador Mário Cesar Pregiliscio foi muito atencioso e seguiu uma linha do tempo, comentando desde meu primeiro livro, em 2008, até os dias atuais. Fiquei imensamente feliz em poder compartilhar minha história com meus leitores e todos os espectadores do programa.
Espero que possamos nos encontrar mais vezes!

Confiram abaixo algumas fotos. Em breve o vídeo completo da entrevista.

Antes do programa começar

Vamos postar nas redes sociais, porque ninguém é de ferro...

Conversando com o apresentador Mário Cesar Pregiliscio

Entrevista Programa Toda Tarde

Lançamento A Casa dos Dois Amores

Obrigada TV Transamérica!

Sarau Poético "O Papel da Mulher no Cerco da Lapa"

||



Panteon dos Heroes
Cerco da Lapa foi um episódio militar que ocorreu durante a Revolução Federalista em 1894, quando a cidade da Lapa - PR tornou-se arena de um sangrento confronto entre as tropas republicanas, os chamados pica-paus (legalistas), e os maragatos (federalistas), contrários ao sistema presidencialista de governo. Os legalistas resistiram bravamente ao cerco por 26 dias, mas sucumbiram pela falta de munição e comida. A lendária batalha deu ao Marechal Floriano Peixoto, chefe da República, tempo suficiente para reunir forças e deter as tropas federalistas. Ao todo foram 639 homens entre forças regulares e civis voluntários, lutando contra as forças revolucionárias formadas por três mil combatentes.
Em homenagem à esse episódio histórico, os coletivos Meninas que Escrevem em Curitiba e Escritibas na Rua, juntamente com a prefeitura da cidade promoveram o Sarau Poético "O Papel da Mulher no Cerco da Lapa" que aconteceu no dia 08/02/2015 às 19:00 horas no Theatro São João.
Livro perfurado por balas durante o Cerco da Lapa
O Evento teve início com uma roda de conversa entre Marilena Wolf de Mello Braga, Miriam Adelman e Caio Cardoso Tardelli e seguiu-se com apresentações de composições musicais e poéticas dos convidados, entre os quais estavam Álvaro Posselt, Jefferson Dieckman, Elciana Goedert, Francine Cruz e Francisco Soares Neto. Ao final, uma homenagem à poetisa lapeana Isaura Aubrift (in memorian) com a presença de sua família. 


Eis o poema que fiz especialmente para o evento:


QUEM SOMOS?

Guerreiras, benzedeiras
Santas, mártires, promíscuas
Mães, mulheres e irmãs
Irmanadas na fé e no temor

Virgens, viúvas, esposas
Porto seguro, fotografia no bolso
Razão para sobreviver
E lar para onde voltar

Entre picapaus e maragatos
Somos Amélias, Camélias, baronesas
Vozes silenciosas que clamam por liberdade
Sem mais lágrimas pra verter.


Francine Cruz – 08-02-2015

Francine Cruz e Cida Varela

Autografando para os amigos
Escritibas nas ruas da Lapa 
Theatro São João
Theatro São João
Roda de Conversa: Caio Cardoso Tardelli. Miriam Adelman e Marilena Wolf de Mello Braga
Álvaro Posselt
Elciana Goedert
Francine Cruz
Francine Cruz
Lapeanos prestigiando os autores
A prefeita Lilian Klenk prestigiando o evento e os autores 

Respondendo em Versos

||
Olá, amigos! Feliz 2015! 
Vamos começar o ano com coisas boas? 

Hoje trago pra vocês uma brincadeira muito divertida que fizemos no grupo MENINAS QUE ESCREVEM EM CURITIBA. A ideia foi baseada numa entrevista da revista O Cruzeiro, que publicou em 1932 uma série de reportagens abordando quatro poetisas brasileiras. Da autoria de Pádua de Almeida, Um Inquérito Pantheísta e Sentimental entre as mais notáveis figuras femininas na arte e literatura brasileiras, trazia algumas perguntas respondidas pelas artistas enfocadas. O mais interessante é que todas as perguntas foram respondidas em versos.


Trecho da matéria original: 

"Fazer uma "enquête" para conhecer-se uma alma é como abrir uma janella sobre uma paysagem: nunca deixa de trazer um pouco de belleza, de luz e de imprevisto aos nossos olhos.
E há almas que são verdadeiros panoramas. Descerram-se até ás distâncias mais longínquas, mostrando ora o seu pessimismo, que nos dá a ideia de montanhas altas entre brumas, ora o seu amor á vida ambiente, que nos faz recordar vegetação, pássaros e sol.
Imaginando essas cousas é que resolvemos lançar esta "enquête". Ella nos vae descortinar, de um modo suave e pittoresco, a sensibilidade e a índole contemplática de algumas das mais expressivas artistas e intellectuaes brasileiras.
Como dissemos, compõe-se de oito perguntas o questionário que distribuímos a várias damas e senhorinhas cuja vida intellectual e artística é amplamente conhecida, pois os seus nomes estão quasi sempre á baila nas chronicas de arte e literatura dos nossos periódicos."


Aqui você pode conferir a entrevista original com a poeta Maria Sabina: http://bonavides75.blogspot.com.br/2014/03/respondendo-em-versos-maria-sabina.html?spref=fb 

E ESSE É O MEU QUESTIONÁRIO: 
  
a) Em que país do mundo desejaria viver? Em uma terra glacial ou numa região inundada constantemente de sol?

Aonde tenha sol eu viverei
Ainda que o sol esteja só em mim
Que importam os países, as fronteiras
Onde estiver o meu tesouro
Aí estará também meu coração

b) Que estação do ano prefere? E qual a que está mais de acordo com a sua sensibilidade?

Como a larva se transforma em borboleta
E a fênix ressurge das cinzas
Meu coração está em constante renovação
Minha alma em eterna metamorfose
Venço verões, outonos e invernos
Para florescer mais bela na primavera

c) A observação lhe parece mais útil e interessante que a leitura?

Alma sensível e curiosa
Quieta fico a observar
Dores invisíveis, gestos de amor incondicional
A vida pulsando, o momento, a sensação

Leio depois para melhor entender
Mistérios humanos que não sei expressar
Mas que compreendo em cada linha
Que algum poeta antigo escreveu

d) Que hora do dia lhe agrada mais? Por quê?

Quando as ruas se aquietam
E o mundo está a dormir
No céu negro a lua é clara
Clareia os pensamentos

Novas percepções afloram
Esferas se abrem a explorações
É tempo de silenciosa liberdade
De navegar dentro de mim

e) Gosta mais dos céus estrelados que das noites de tempestade?

Os céus refletem estados da alma
E a minha está sempre enamorada
Se há tempestades nem as vejo
Estou perdida a contar estrelas

f) A humanidade lhe desperta maior atenção que a natureza?

O homem faz parte da natureza
E dela não se distingue
É antes seu próprio relicário
De água, pó, fôlego e chama
Existência ambígua
Que fere a si mesma
Quando egoísta se ama

g) Que mais a sugestiona: o silêncio ou a palavra?

Palavras inteiras ou meias palavras
Nenhuma fala mais do que o silêncio
Que abre universos de possibilidades
E a eterna dúvida das ilusões

h) Em seu temperamento, a ilusão do amor vencerá a ilusão da glória?

De nada serve a glória sem amor
Se por ele toda glória trocaria
Aquele que ama e se rebaixaria
Ao verme mais vil se precisasse

O amor é a ilusão eterna
Que glorifica a existência humana.

É ISSO AÍ, ESPERO QUE TENHAM GOSTADO DA BRINCADEIRA.
BEIJÃO!!!


Manhã de Autógrafos

||
Para encerrar o ano de 2014 com chave de ouro, o último evento literário foi uma maravilhosa manhã de autógrafos na Feirinha do Largo da Ordem, no Centro Histórico de Curitiba.
Foi ótimo rever amigos, conhecer novos leitores e compartilhar essa manhã linda com todos.
Em 2015 tem mais, valeu!!!
















© Francine Cruz - 2012. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Zuky.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo