CARTA DE RECUSA DE UM EDITOR PARA GERTRUDE STEIN

||
Se você é como eu: um escritor em busca de um lugar ao sol e, mesmo tendo certeza que seu livro é bom, já recebeu várias cartas de recusa de editoras, eis aqui um consolo - a carta de recusa de um editor para nada mais nada menos do que a grande escritora Gertrude Stein. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Gertrude_Stein)

Original em inglês, abaixo a tradução.

FONTE:http://www.lettersofnote.com/


Hardly one copy would sell here. Hardly one. Hardly one.

For those unfamiliar with the late-Gertrude Stein's notoriously difficult writing, a quick glance at one of her most famous pieces, Sacred Emily, should provide enough background with which to appreciate the following rejection letter; sent to Stein by her despairing editor in 1912 after receiving one of her rambling manuscripts.

Transcript

FROM ARTHUR C. FIFIELD, PUBLISHER,
13, CLIFFORD'S INN, LONDON, E.C.
TELEPHONE 14430 CENTRAL.

April 19, 1912.

Dear Madam,

I am only one, only one, only one. Only one being, one at the same time. Not two, not three, only one. Only one life to live, only sixty minutes in one hour. Only one pair of eyes. Only one brain. Only one being. Being only one, having only one pair of eyes, having only one time, having only one life, I cannot read your M.S. three or four times. Not even one time. Only one look, only one look is enough. Hardly one copy would sell here. Hardly one. Hardly one.
Many thanks. I am returning the M.S. by registered post. Only one M.S. by one post.

Sincerely yours,
(Signed 'A. C. Fifield')

Miss Gertrude Stein,
27 Rue de Fleurus,
Paris, France.

TRADUÇÃO

Dificilmente uma cópia iria vender aqui. Dificilmente uma. Dificilmente uma.

Para aqueles não familiarizados com a escrita notoriamente difícil de Gertrudes Stein, uma rápida olhada em uma das suas peças mais famosas, Sacred Emily, deverá prestar bastante pano de fundo com o qual apreciar a carta de rejeição a seguir, enviado para Stein por seu editor desesperado em 1912, após receber um de seus manuscritos encaminhados.

Transcrição:

DE ARTHUR C. Fifield, editor,
13, Clifford Inn London, E.C.
CENTRAL TELEFÔNICA 14430.

19 de abril de 1912.

Prezado Senhora,

Sou apenas um, apenas um, apenas um. Apenas um ser, um, ao mesmo tempo. Não dois, não três, apenas um. Apenas uma vida para viver, apenas sessenta minutos em uma hora. Apenas um par de olhos. Só um cérebro. Apenas um ser. Ser apenas um, tendo apenas um par de olhos, tendo apenas uma vez, ter apenas uma vida, não posso ler o seu manuscrito três ou quatro vezes. Nem sequer uma vez. Apenas um olhar, apenas um olhar é suficiente. Dificilmente uma cópia iria vender aqui. Dificilmente uma. Dificilmente uma.
Muito obrigado. Estou retornando o manuscrito por correio registado. Apenas um manuscrito por um post.

Atenciosamente,
(Assinado 'Fifield A. C.)

Miss Gertrude Stein,
27 Rue de Fleurus,
Paris, França.


E aí, mais conformados? Pelo menos esse editor foi criativo na recusa né? rsrsrsrs

Nenhum comentário:

© Francine Cruz - 2012. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Zuky.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo