EXERCÍCIO DE ESCRITA

||
Bom dia pessoal!
Hoje vou postar aqui um exercício muito interessante que fiz na oficina de Mito e Literatura da Monica Berger. Primeiramente lemos o fragmento final do monólogo de Molly Bloom, de Ulisses, de James Joyce e, em seguida lemos o conto O espelho de Machado de Assis.
O exercício consistia em mesclar o estilo do fluir da consciência do texto de Joyce com a temática do espelho de Machado de Assis.

Eis aqui meu resultado:


O ESPELHO


O espelho me espelha e me revela coisas que eu não quero ver. Não sou essa imagem rechonchuda de olhos vermelhos e nariz grande, não, eu sou linda e maravilhosa e sem essa boca pequena. O espelho é um espelho do que não sou e não quero nunca ser, uma imagem aprisionada e triste refletindo gestos de alguém livre e feliz. O espelho é mentiroso e me mostra um reflexo que não sou eu, como poderia ser eu se não me reconheço nele? O espelho mentiroso é um espelho do não eu, vejo nele uma face estranha e desconhecida, viro o rosto e fujo dele. Gosto mais de me imaginar sendo do que ser realmente.

Nenhum comentário:

© Francine Cruz - 2012. Todos os direitos reservados.
Criado por: Ana Zuky.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo